Um novo conceito em Blog Literário!

Espaço dedicado à divulgação de autores brasileiros, além de matérias e dicas sobre Literatura.
Contato: literaria15@gmail.com

Busca do Literária 15

sábado, 14 de agosto de 2010

Pacto das Livrarias

Nós já falamos aqui no Literária 15 sobre os tipos de editoras, as que imprimem sob demanda e não têm seu lucro baseado na distribuição e venda, mas sim na produção do livro, e o modelo oposto, as editoras que têm o lucro marcado pela venda de exemplares.
Caso você seja um escritor e tenha uma obra publicada, com certeza vai querer colocá-la à venda nas livrarias, o que é muito bom e fundamental. Mas aí vai esbarrar em dois caminhos, a livraria ou vai comprar uma quantidade de livros para vender, ou vai falar em consignação. E você se pergunta que diabos é isso. Venda por consignação é um tipo de venda onde o risco é do fornecedor, ou seja, a livraria só irá pagar ao fornecedor aquilo que ela vender.
Você já deve ter percebido que o primeiro modo de distribuição é mais atrativo, mas uma questão importante é quem é o fornecedor.
Isso mesmo, nem sempre o fornecedor é a editora, há editoras que têm negócios com determinadas livrarias e outras que não distribuem para nenhuma. Nesse último caso, o acordo com as livrarias é independente, ou seja, você autor é quem vai ter que negociar.
As livrarias trabalham com taxas elevadas, mais de 50% sobre o preço de capa. E se você fizer da forma independente, terá que arcar com estoque, envio, ou ainda pode vender um número “x” para a livraria e quando terminar o contrato ela devolver o que não vendeu, mas bancando estoque e envio.
São experiências diferentes e uma boa dica é levar em conta o custo x benefício para não sair no vermelho. Mas saiba que sites de editoras realizam poucas vendas, então o negócio é atingir as livrarias, portanto faça o possível para isso acontecer, negocie, reveja preços, afinal de contas venda é também propaganda e retorno de investimento, duas coisas básicas para um escritor.

Sucesso!
Luís Delgado