Um novo conceito em Blog Literário!

Espaço dedicado à divulgação de autores brasileiros, além de matérias e dicas sobre Literatura.
Contato: literaria15@gmail.com

Busca do Literária 15

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Kiara Guedes

Sempre inovando, quem aparece por aqui no Literária 15 hoje é minha grande amiga Kiara Guedes. Ela que já passou aqui pelo blog na seção Poética 15 com uma bela poesia. Versátil escritora que já conta com participações em duas antologias, com poesias premiadas. Mas para quem pensa que isso é tudo, se engana. A autora é ainda colunista e escreve para dois notáveis blogs que registram um número de visitas impressionante.

Kiara é imprevisível, suas crônicas, a poesia, toda vertente literária é dominada pela escritora com perfeição. Crítica, bem humorada, nada escapa ao seu poder de observação. Para quem visita os blogs "Neste Instante" e "Égua Não!" se encanta com o estilo, a experiência, com textos coesos e diretos. Às vezes simplesmente comentando experiências próprias com a Literatura e em outras entretendo os seguidores.

Seu trabalho se torna também uma fonte de aprimoramento constante para quem se dedica ao mundo das letras, talento indiscutível, inteligência afiada e um dom que transcende os conceitos dos nossos dias. Mais do que recomendada, mestra das palavras e com olhos que enxergam além do que muitos de nós conseguimos.

Seu caminho é brilhante, sua amizade uma preciosidade, compartilhar de seu lirismo é uma experiência única, que só pode ser proporcionada pela genialidade de uma grande escritora.

Você tem participações belíssimas em antologias, algumas inclusive premiadas. Pensa em algum dia lançar uma antologia com obras exclusivamente suas?
Oi Luís! Antes de mais nada, muito obrigada pelo convite de entrevista no Literária15, uma deliciosa oportunidade. Sua dedicação à literatura é invejável, não só como escritor, mas como divulgador de tantos autores brasileiros. Fica evidente o amor a esta arte.
É empolgante começar uma entrevista com a palavra SIM!
Sim, sim. Lançar meu livro de poesia é um projeto antigo que já está em andamento. Misturado os ingredientes e batido, já está no forno. O cheiro já começa a ser sentido, e confesso, ansiosa para servi-lo… Uma fome danada! Risos.

Qual a maior diferença entre seus blogs Neste Instante e Égua Não?
O Neste Instante, meu primeiro blog, nasceu há alguns anos com o intuito de “desengavetar” meus poemas e crônicas, que já estavam sofrendo de claustrofobia daquela gaveta superlotada de palavras, até então, mudas. Algo como “dar a cara a tapa”. No processo, comecei a me divertir e a entender melhor minha relação com elas, as palavras, bem como, logo depois, nossa relação, minha e das palavras com o leitor. O Neste Instante que já foi pura catarse, se encontra hoje mais maduro e tranquilo. É meu queridinho.
Enquanto que o Égua não! (“Égua!”:uma variação para expressar chateação, aborrecimento, susto) surgiu de conversa entre amigos regada a gargalhadas, que sugeriram que eu escrevesse sobre relacionamentos, sexo, amor, paixão e todas as outras bobagens ou não, tratadas nas revistas femininas. E como eu tinha algumas crônicas nessa linha, ficou fácil. Mas o égua não! é só diversão, humor mulherzinha pra descontrair.

O que você pensa dessa "migração" da Literatura para os sites e blogs? Acha que é uma tendência de substituição do livro impresso, ou apenas um auxílio?
Contradizendo qualquer “profecia” para a relação literatura x tecnologia, as duas ficaram muito amigas, obrigada! Com a internet as pessoas estão lendo e escrevendo mais.
Não acredito numa “migração”, nem numa “nova literatura”, como muitos costumam chamar, mas sim numa bela peça que a velha literatura nos pregou. Ela chegou antes de nós à estação, comprou acento na janela e pelo que percebo, ri dos que ainda discutem, indecisos, sobre que trem pegar. Afinal, quando queremos conhecer novos autores, não pensamos duas vezes, é nos blogs e sites que procuramos. Aposto que a sua mais recente dica daquele livro incrível, foi feita através de redes sociais e/ou amigos virtuais, lembrou? Bem, pelo menos a minha foi!
Falar em substituição então, é ainda menos provável.
Eu sou leitora de e-books, e mesmo com toda a portabilidade do formato digital, nunca nem prestei muita atenção, admito, para a discussão sobre o fim do livro impresso. Não acontecerá. O prazer do manuseio que um livro impresso proporciona é insubstituível, e não conheço apelo lúdico tão forte quanto um livro nas mãos. Esse apelo é tão forte que os livros e revistas digitais há muito, estão mudando de seu primeiro formato em pdf de páginas contínuas para o formato de “impresso virtual”, no qual clicamos em suas páginas para que elas passem, como se o folheássemos.
Mas as apostas estão na mesa, e como falei antes, a literatura é idosa e muito sábia, pode me fazer morder a língua, mas mesmo que faça isso, ainda terá uma longa jornada para fazer alguns milhares de leitores, como eu, a se desfazerem de seus livros.
Costumo dizer que é neles, nos livros, que moram minha vaidade e ciúme. Isso deve resumir minha opinião. A internet tem produzido muito mais leitores de livros impressos de “sombra da árvore” e “de varanda” que quaisquer professor de literatura.

Você consegue com extrema habilidade escrever poesias, crônicas, resenhas. Já pensou em arriscar uma obra como um romance algum dia?
Pensar a gente sempre pensa muita coisa. Mas um romance ainda não passeou por qualquer rua, alameda, ou viela da minha cabeça. Mas quem sabe um dia, não pousa, de surpresa, um romance?... A pista de voo está liberada! rs.

Égua Não é um blog que exalta o mundo feminino usando de um humor muito inteligente. Como tem sido o retorno dos leitores?
Pra ser bem sincera, me assustou. Não imaginava que ia dar certo, muito menos que ele seria tão querido. As pessoas me cobram atualização, que por ser meu blog número 2, deixa a desejar. Por outro lado, sei que um blog, cujo foco principal é a literatura e poesia não faz tanto sucesso quanto um blog de humor, ainda mais quando o assunto é sexo, mesmo que dos anjos.
No entanto… Ninguém quer ser “conhecido” por seu lado B, e o “égua não!” tem feito isso comigo, quem me conhece sabe, seu conteúdo é o meu Lado B. Mas nada que me incomode ao ponto de querer acabar com ele, afinal, meu lado B é “meu” lado ainda, e as pessoas que se interessam por minhas crônicas, geralmente acabam se interessando pela minha poesia também.

Neste Instante é um blog muito variado, tanto no estilo quanto no conteúdo. Existe algum critério para os textos, ou você deixa a imaginação correr livre para escrever sobre o que quiser?
O Neste Instante é o meu diário, ou mesmo a aquela agenda adolescente que nunca tive! Não só deixo a imaginação correr livre, meu cotidiano as vezes toma conta do blog.
Como falei lá no começo da entrevista, já foi pura catarse, hoje mais maduro, ele sou eu no instante em que posto nele, ele é meu playground, é lá que eu brinco de escritora, de blogueira ou de qualquer outra coisa que o instante me permitir. Por isso o nome, Neste Instante, que Noutro, será Outro!

Como uma autora que trabalha intensamente analisando fatos, tendências e comportamento igual a você vê a nova geração de escritores brasileiros?
Sou uma entusiasta em relação aos novos escritores brasileiros. Existe hoje toda grande e ainda crescente parcela da população jovem com uma fome de cultura absurda, para os quais, consumir literatura, cinema, fotografia e todas as formas de arte, é busca necessária. Mas como fala minha mãe: “o bom julgador, por si, julga.”
E há uma coisa muito interessante de se ressaltar, é que a gente costuma usar a frase “ele se tornou escritor…”… Quando na verdade, se nasce escritor. O velho ou o novo precisa escrever, não para viver ou mesmo sobreviver como Anne Frank, mas para fazer sentido, existir.



15 poetas para todas as crianças


Nasceu em Macapá, no Amapá em 1978. Formada em Direito pela Universidade da Amazônia, em Belém do Pará. Professora de inglês, vive hoje em Macapá, onde possui uma escola de idiomas, tendo assim como sua principal ocupação a de empresária.
Filha mais nova de uma família de músicos, sua maior influência artística não poderia ser outra - a musica. Porém, sempre teve como paixão maior a palavra, principalmente a ritmada. A Poesia.
Participou de alguns Concursos Culturais de Poesia, teve a poesia “Coragem”, publicada no Livro Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos vol.53, pela CBJE (Câmara Brasileira de Novos Escritores) em São Paulo, e recentemente, a poesia "Bicharada", publicada na Coletânea de poemas infantis da Editora Novitas, ”15 poetas para todas as crianças”.
Escreve poesias e crônicas para algumas revistas on line e nos blogs:

http://nesteinstante.com/
http://eguanao.blogspot.com/


Luís Delgado